quinta-feira, 3 de julho de 2008

Curiosidade

Quando a máquina se tornou mais importante do que o homem
Os primeiros tempos da Revolução Industrial trouxeram aos trabalhadores ingleses dias de muita dificuldade. As condições de vida e de trabalho eram terríveis. Em países como o Brasil, em que a Revolução Industrial ocorreu há menos tempo, situação semelhantes à descrita no texto abaixo ainda ocorrem.
"As máquinas, que podiam ter tornado mais leve o trabalho, na realidade o fizeram pior. Eram tão eficientes que tinham de fazer sua mágica durante o maior tempo possível. Para seus donos, representavam tamanho capital que não podiam parar - tinham de trabalhar, trabalhar sempre. Além disso, o proprietário inteligente sabia que arrancar tudo da máquina, o mais depressa possível, era essencial porque, com as novas invenções, elas podiam tornar-se logo obsoletas. Por isso os dias de trabalho eram longos, de 16 horas. Quando conquistaram o direito de trabalhar em doi turnos de 12 horas, os trabalhadores consideraram tal modificação como uma benção.
Mas os dias longos, apenas, não teriam sido tão maus. Os trabalhadores estavam acostumados a isso. Em suas casas, no sistema doméstico, trabalhavam durante muito tempo. A dificuldade maior foi adaptar-se à disciplina da fábrica. Começar numa hora determinada, para, noutra, começar novamente, manter o ritmo dos movimentos da máquina - sempre sob as ordens e a supervisão rigorosa de um capataz - isso era novo. E difícil.
Os fiandeiros de uma fábrica próxima de Manchester trabalhavam 14 horas por dia numa temperatura de 26 a 29°C, sem terem permissão de mandar buscar água para beber.

4 comentários:

Adolescentes,A Geração de Cristo! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JULIA disse...

Muito bom!

gabriela disse...

Muuuuuuuuuuito booom!!! ajudou bastante :D

cau cacau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.